Sábado, 1 de Maio de 2010

Momentos meus e talvez teus...

 

Momentos memoráveis e enesqueciveis…


Momentos únicos que vivo e não descrevo…
Que partilho comigo e o mundo num arejo do vento…

Não em palavras, pela falta de tempo, pela falta de cumplicidade e de vontade…

Mas memoráveis, porque nos deixam um rasto de sorriso.
Um pensamento para recordar…
Para escrever, mesmo passando o seu tempo…

Lembro-me de que não deixava passar uma data histórica sem escrever seja o que fosse…
Mesmo apenas um pensar só meu…
Hoje me sento em frente o pc e penso…
Tanto que perdi, por não escrever, mas não tinha pachorra no momento…

È verdade ando numa fase em que tudo me aborrece, em que tudo me ocupa o tempo e as minhas forças…

Não me perguntem o quê não saberei responder….

Mas hoje senti vontade de me sentar, de escrever, de reviver….
Neste tempo em que fiquei fora dos meus blogues, varias situações me aconteceram e que foram dignas de partilhar…
Mas houve um momento que vivi com toda ousadia, com toda vontade…
Nem sequer iria imaginar que daria motivo de escrita…

25 de Abril 1974 passou…

Por mim também…

Lembro-me de quando era garrota, esse dia foi marcante para a população portuguesa…
Eu nada entendia na altura…
Apenas presenciei mulheres na rua dizendo,  que podiam votar sem serem presas…
Mas mesmo assim tinham medo de falar…

Na historia não vou entrar porque até penso que já está mais do que esclarecida….

Como emigrante de longos anos que fui…
Sempre fui presa e amante das minhas raízes…
E como emigrante nunca vivemos a pleno o que nosso país vive…

Este ano... O dia 25 de Abril trabalhei…

Ao sair de casa pela manha fresca, mas serena…
Olhei para o canto da minha sala e lá tinha um lindo jarro de cravos vermelhos a sorrirem para mim….
Lembrei-me no instante do dia em que estava…
Peguei as flores num punhado e pensei vou levar para o emprego….
Vou fazer deste dia,  o que nunca fiz…

Um dia de alegria, de abertura, de recordação…
Mas abri logo de seguida mão…

Pensei e reflecti….

Ninguém irá dar o devido valor, até se irão rir de mim…

Mas não consegui sair de casa sem levar 3 cravos vermelhos comigo….
Guardei-os escondidos na, minha mala…
Ninguém deu por ela…
Pelo caminho não encontrei alma viva….
Ao chegar ao local de sempre,  onde tomo meu café todos os dias antes de iniciar o meu emprego…
Nada via…
Nada ouvia….
Mais uma vez ficaram guardados esses lindos cravos…
Entrei ao serviço, trabalhei, tristemente pensando, parti três cravos da minha jarra e vão morrer solitários…
Pelas 11 horas da manha decidi ir tomar um café,  coisa que já não me acontece á meses e tendo direito aos 10 minutos de pausa ….
Uma colega me acompanhou, então peguei nos cravos e lhe ofereci um, outro ficou para mim…
colocamos ao peito...

Sobrava mais um…
Ao dirigir-me para o local onde tomo o café, mais uma colega de serviço me pediu o cravo.
Sorridente, lhe dei.
Saímos sorrindo e cantando Grândola vila morena.

Ao chegar ao local exacto onde tomo o meu café, encontravam-se dois paramédicos,  estavam também de serviço no innem…

Qual foi o meu espanto quando um paramédico disse para o outro…

“ Já viste flores a andar”

Ri bem alto e disse gostei…

A resposta foi espontânea do paramédico… (Quem gostou fui eu, há quanto tempo não via tal demonstração)

Sinceramente o meu orgulho se encheu de entusiasmo, fiquei feliz…

Infelizmente não tinha mais cravos para dar a quem passava por mim e  pedia…

Algumas colegas me disseram no dia do trabalhador eu também quero um cravo…

Como nunca consigo ficar calada disse…

Está prometido…

Hoje dia do trabalhador, mais uma vez ao sair de casa pensei no que tinha prometido…

Hum… Onde vou buscar tanto cravo?

Não pensei duas vezes peguei nos que tinha na jarra e fui cortar todos os cravos, que minha mãe tinha na jarra dela….

Imaginem minha mãe acordar e ver apenas os paus de cravos sem flor ahahahha

Certezinha que me vai matar….

Não...
A prova está, aqui...
Escrevi o poste dos cravos vermelhos…

 Uffa, ainda estou viva….

E todas as funcionárias eram flores andantes hoje no emprego….
Até alguns utentes tinham o dito cravo ao peito...
Alzira Macedo
http://blogs.blogs.sapo.pt/157050.html#ponto2
sinto-me: Feliz
música: eu sou musica quando sorrio

publicado por Alzira Macedo às 22:22
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quarta-feira, 28 de Outubro de 2009

Palavras que sinto...

 

          

 

 

  

 

 

 

 

 É madrugada!...

Alzira Macedo

O sol nasce lentamente, sem estares presente.
Vejo-te numa janela que próprio abriste,
E sem notar de mim partiste.
Te procuro para ti quero voltar,
Sem noção de quando te vou encontrar.
Deixo-me envolver pela tua saudade,
Desejos íntimos, que me atropelam como uma tempestade.
Em meu corpo, nasce um mar repleto de versos naufragados.
De sonhos e conquistas, que foram separados.
Sem cais nem beira, no veleiro de uma paixão!
Refugio-me na âncora da razão.
Levada pelas ondas como uma pedra preciosa!
Sendo ignorada, deixa de ser valiosa.
No mar tudo é magia tudo é mistério!
Mergulho entre as ondas me sentido por ti beijada,
Com o calor do sol nascente me sinto acarinhada.
Sorrio ás ondas, turbulentas com espuma prateada.
Sinto-me intimidada diria mesmo hipnotizada.
Me deito na praia com o cansaço de te procurar,
Como se tivesse de ao mar me entregar.
Meu olhar perplexo acompanha todo este meu navegar,
Remando com todas as forças sem te encontrar.
O murmúrio do vento, me pergunta onde estarás?
Afogada no mistério da solidão, sem saber onde,
Respondo!
Bem alem do horizonte.
 
 
 

 


Resposta do meu amigo sonhosolitario
que me contracenou em poema…
obrigado amigo gostei…

 

 

 

 

 

Palavras Sentidas
Com o teu fraco coração
Transmitindo
O sonho e muita Paixão
...
Refugias-te longe de um porto
Com as tuas fracas âncoras
No envolver da saudade
Na esperança de boas novas
Para nesse porto entrar
...
Esse teu corpo
Se envolve com o oceano
Quando está suave doce e calmo
Depois das doces conquistas
Do veleiro da paixão
Que é levado pela corrente
Da do sentimento e paixão
...
Jamais serás ignorada
És muito valiosa e prendada
Tens a magia do mistério
Da onda por ti beijada
...
Hipnotizada pelo sol
Te sentes bem apadrinhada
E pelos raios ficas
Louvada
Na magia prateada
Sentes-te mesmo
Hipnotizada
...
Tens no teu olhar Camarada
De uma tripulação
Por ti sonhada
Entre o vento
O sol
E o romper da alvorada
Perguntas pelo teu amor
Mas eles não sabem de nada
...
No mistério da solidão
Nunca vais esquecer
Esse teu amor
Porque só ele tem
A chave do teu
Coração...

 

 

                                                                                          Sonhosolitario

http://blogs.blogs.sapo.pt/157050.html#ponto2
sinto-me: apaixonada pela vida e...
música: KLB... Ela não está aqui

publicado por Alzira Macedo às 12:54
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 30 de Abril de 2008

Dia do trabalhador

 

 

 

 

 

O dia da Pobreza
1.º de Maio

 

 

http://www.netforcuba.org/InfoCuba-EN/CubainPictures/CubainPictures-05.htm      http://montborg.blogia.com/2005/noviembre.php

Como já referenciei a historia deste dia no meu outro blog (www.alzira-poesia.blogs.sapo.pt)
Neste, vou mais longe quando digo que este dia se deveria chamar "dia da pobreza"....
Fala-se muito dos paises pobres, como Africa e os países em guerra....
Mas esquecem-se que a Europa está a caminhar com passos largos para ficar na mesma situação ...
Os preços nao param de subir, os ordenados ficam congelados, e se por ventura oferecem uma pequena percentagem "Pensando estar a dar uma fortuna" vemos com revolta os preços dos combustiveis a subirem em flecha...
Ainda têm a audacia de festejarem o dia do trabalhador!!!
Mas com que direito???...
O dia do trabalhador é todos os dias, pois esse é que tem de lutar pela sua sobrevivencia e pelos seus....
Mesmo as organizações "Sindicatos" já nada fazem senao, falar negociar e quem paga?
É o pobre coitado, que trabalha do amanhecer ao anoitecer, e por vezes com 2 ou 3 empregos...
A nossa sociedade, exige demais e para se conseguir ter um nivel de vida adequada, exige tambem mais trabalho para que tudo possa ser pago...
Estas imagens nao sao deveras bonitas, mas sao marcantes e como diz o velho ditado " Nao te rias do vizinho que teu mal tá a caminho"

    

È a triste realidade dos nossos dias....
Cantamos, sorrimos, mostramos sempre o lado bonito do nosso dia a dia, mas na realidade o que nos vai na alma "Dor e revolta" ....
Quanto tempo vamos conseguir mostrar o que nao é?
Agora digam-me voçês, o que é o dia 1 de maio?
Um dia no calendario onde dizem ser uma homenagem ao dia do trabalhador e lembrar os mortos que tentaram impor os seus direitos...
"Se assim continuar haverão mais mortos á fome e sem forças para revendicarem seja o que for."
O trabalhador luta todos os dias.......
Vamo-nos recolher uns segundos dentro de nós proprios e pensar nisso, se nao tiveres a mesma opiniao aceito e fico feliz porque é sinal de que alguem vive bem....
Bom feriado a todos e nao deixem de serem humanos,

se tiveres mais do que o vizinho,
tenta fazer a boa acçao do dia
Não olhes com desprezo, mas sim com carinho...
Olha e pensa que  podias estar nessa situação...
de ver vossos filhos reclamar pao...
Mais nao preciso dizer, escuta teu coração

      

 

 




http://blogs.blogs.sapo.pt/157050.html#ponto2
sinto-me: Lutadora
música: Encosta-te a mim

publicado por Alzira Macedo às 22:23
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quinta-feira, 24 de Abril de 2008

O dia 25 de Abril

No lugar de balas, Cravos...

 

 

Nao sou politica, mas este dia nao podia passar em branco....
Pois tudo quanto sei, foi através do que me contaram "era criança na altura"
O nosso país vivia mal , e no medo...
Alterou alguma coisa?
Sim e nao....
Sim porque adequirimos a liberdade de expressão e do voto...
Nao porque de uma outra forma o pais arrasta-se para o abismo...
Mas isso precisaria de muito tempo para tudo apontar, o que está á vista de todos e ao desagrado de todos.... (os pobres) porque os ricos esses nem se preocupam.
O 25 de Abril de 1974 foi sem duvida um dia marcante para a nossa historia...

Desliguem a playliste abaixo para ouvirem o videoclip

 

 

 

 

Foi em Abril
Que a liberdade começou
E o povo gritou :
- Liberdade, Liberdade
A Liberdade já chegou!

Foi em 74 que Portugal renasceu,
Grândola Vila Morena se cantou.
Nesse dia ninguém morreu
E a paz entre nós ficou.

25 de Abril eu te recordarei,
Com o meu povo sofrido.
Eu nesse dia não chorei,
Pois não tinha ainda nascido.

Diziam os soldados,
A gritar e com razão:
- Todos somos bem amados,
Fruto da mesma Nação.

A liberdade é importante
Se a soubermos usar.
Vê se todos os homens
Dela, deixam de abusar.

Bruno Filipe - 6º A

    

 

somos livres de pensar, somos livres de dizer, somos livres de agir...
Respeita a liberdade, nao a estragues ....

Alzira Macedo

Vizitem o meu outro blog tem mais pormenores sobre o 25 de Abril dia da nossa liberdade...
www.alzira-poesia.blogs.sapo.pt

http://blogs.blogs.sapo.pt/157050.html#ponto2
sinto-me: Emocionada, revolucionaria
música: Uma gaivota

publicado por Alzira Macedo às 21:56
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 76 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Momentos meus e talvez te...

. Palavras que sinto...

. Dia do trabalhador

. O dia 25 de Abril

.Momento de reflexão

Image Hosting

< < <

Myspace Photo Cube

.tags

. todas as tags

.favoritos

. A perfeição...

. As Contradições do Amor

. Quem serei eu

. Alzira Macedo-dueto-Sonho...

. Teu Nome

. Homem do Mar

. Amanhecer

. Somente Tu

. Um pouco sobre mim ...

SAPO Blogs

.subscrever feeds