Domingo, 8 de Junho de 2008

Nada, do tudo...

 

 

Hoje estou inspirada, por isso  digo tudo ou não digo nada….

 

 

 

 

 

Dizem que ser poeta é ser fingidor….
Acreditem que não é,
ser poeta é aproveitar todos os momentos
tanto de alegria como de dor

 

Não consigo parar de escrever
dos amantes rebeldes
quis perceber
o que me vai na alma, não irei esconder

 

 

Tudo te dei
nada esperei
Olhando para traz
Lamento as lágrimas que derramei

 

 

Apenas um nada ficou
Do amor que nos uniu;
Só a saudade restou
Depois que a paixão partiu.

 

 

Alzira Macedo                                                                                                                              

 

sinto-me: com vontade de escrever

publicado por Alzira Macedo às 21:23
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 75 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Nada, do tudo...

.tags

. todas as tags

.favoritos

. A perfeição...

. As Contradições do Amor

. Quem serei eu

. Alzira Macedo-dueto-Sonho...

. Teu Nome

. Homem do Mar

. Amanhecer

. Somente Tu

. Um pouco sobre mim ...

SAPO Blogs

.subscrever feeds