Sexta-feira, 13 de Novembro de 2009

O SOM DA NOITE...

 

 

Devaneios na noite só e fria·

Quando me deito, em nada quero pensar
vens tu bater á minha porta….
Sonolenta,
sinto que nem nos sonhos,
te quero recordar…
Vens de mansinho, depois de teres partido
me deixando a sofrer
uma paixão sem cura
por causa dela, foste sem um adeus
agora já não te sinto
já não me mereces
sinto o meu coração abandonado
por ti despedaçado
não deixo que lá entrem
foste minha loucura
minha miragem
minha sepultura
como um sonho eu revivo
o dia em que  me entreguei
aos prazeres dessa loucura
sentimento de solidão  senti
porque já não eras meu
eras pássaro volátil ·
voas-te, sem jamais  aparecer
tuas doces carícias me deixaste  em recordação
tiveste  o dom de me deixar sem fôlego no coração
mas que adiantou…
 Se ela foi a vencedora e não eu
não voltes aos meus sonhos…
não quero mais sofrer pela manhã
acordar sozinha, no frio do abandono
no desencontro da nossa recordação
que nunca foi amor, nem paixão
uma mera ilusão…
Uma mera fantasia
de mais uma noite só e fria

 

 

Alzira Macedo

 

sinto-me: Sem comentario
música: guitarra toca baixinho

publicado por Alzira Macedo às 08:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 13 de Outubro de 2009

Palavras ao Vento

 

 

 

Saí do trabalho um pouco mais cedo do que o costume…
Estava ansiosa por sair respirar o ar livre,
Pois tinha estado fechada durante 12h no turno da noite…
O dia nascia e comigo a vontade de caminhar á beira mar…
Mas ainda fui tomar o café com as colegas de serviço
deu tempo suficiente, para ter umas conversas simpaticas e umas boa rizadas…
A brisa da manha fazia com que meus cabelos voassem,  de um lado para o outro.
Peguei no meu carro e desci a avenida direcção ao mar…
tava lindo e implacavel…
Sempre dominador do tempo e do momento…
Algumas pessoas já faziam caminhadas…
Eu solitaria, sorri e coloquei os auriculares para ouvir musica…
comecei a caminhar respirando o bom ar para os pulmoes,
contagiada pela dança do mar fui marchando
fui olhando a meu redor,  vi uma jovem sentada á beira mar
e fui pensando…


Palavras ao Vento… 

 

Era uma garota, que como eu…
acreditava na vida plenamente…
traçava seu destino pelo instinto…
rezava pelo dia do amanhã…

 

E…

 

Como tantos, entre deveres e obrigações, ainda…
sonhava por um mundo melhor…
engoli as lágrimas das horas difíceis…

 

Mas…

 

A vida não para e ela continua…
a lutar por um mundo digno…
na batalha, ia conversar com o mar
sobrevivendo e desejando tudo ultrapassar

 

E…

 

continuei marchando
De sorriso nos labios
com vontade de ao mar me entregar
podendo novos mundos conquistar
Sei que tenho de ficar
pois só foram pensamentos ao vento
Prometo lá voltar
para mais jovialidade respirar…

 

Mesmo…

 

Sendo Devaneios
Já alguem assim dizia…


Tudo vale a pena, quando a alma não é pequena…

 

 

 

Alzira Macedo

 

 

 

sinto-me: A Devanear
música: um coração sozinho

publicado por Alzira Macedo às 18:52
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 76 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. O SOM DA NOITE...

. Palavras ao Vento

.tags

. todas as tags

.favoritos

. A perfeição...

. As Contradições do Amor

. Quem serei eu

. Alzira Macedo-dueto-Sonho...

. Teu Nome

. Homem do Mar

. Amanhecer

. Somente Tu

. Um pouco sobre mim ...

SAPO Blogs

.subscrever feeds