Domingo, 9 de Maio de 2010

Para Pensar...

 

 

 

 

O Oleiro e o poeta….

 

Há muito tempo, na cidade de Zahlé, ocorreu uma rixa entre um jovem poeta, de nome Fauzi, e um oleiro, chamado Nagib.
 
Para evitar que o tumulto se agravasse, eles foram levados à presença do juiz do lugarejo.
 
O juiz, homem íntegro e bondoso, interrogou primeiramente o oleiro, que parecia muito exaltado.
 
"Disseram-me que você foi agredido? Isso é verdade?"
 
"Sim, senhor juiz." - Confirmou o oleiro - "fui agredido em minha própria casa por este poeta. Eu estava, como de costume, trabalhando em minha oficina, quando ouvi um ruído e a seguir um baque.
 
Quando fui à janela pude constatar que o poeta Fauzi havia atirado com violência uma pedra, que partiu um dos vasos que estava a secar perto da porta.
 
Exijo uma indemnização!" - gritava o oleiro.
 
O juiz voltou-se para o poeta e perguntou-lhe serenamente: "Como justifica o seu estranho proceder?"
 
"Senhor juiz, o caso é simples." - Disse o poeta.
 
"Há três dias eu passava pela frente da casa do oleiro Nagib, quando percebi que ele declamava um dos meus poemas. Notei com tristeza que os versos estavam errados. Meus poemas eram mutilados pelo oleiro.
 
Aproximei-me dele e ensinei-lhe a declamá-los da forma certa, o que ele fez sem grande dificuldade.
 
No dia seguinte, passei pelo mesmo lugar e ouvi novamente o oleiro a repetir os mesmos versos de forma errada.
 
Cheio de paciência tornei a ensinar-lhe a maneira correcta e pedi-lhe que não tornasse a deturpá-los.
 
Hoje, finalmente, eu regressava do trabalho quando, ao passar diante da casa do oleiro, percebi que ele declamava minha poesia estropiando as rimas e mutilando vergonhosamente os versos.
 
Não me contive.
 
Apanhei uma pedra e parti com ela, um de seus vasos.
 
Como vê, meu comportamento nada mais é do que uma represália pela conduta do oleiro."
 
Ao ouvir as alegações do poeta, o juiz dirigiu-se ao oleiro e declarou: "que esse caso, Nagib, sirva de lição para o futuro. Procure respeitar as obras alheias a fim de que os outros artistas respeitem as suas.
 
Se você equivocadamente julgava-se no direito de quebrar o verso do poeta, achou-se também o poeta egoisticamente no direito de quebrar o seu vaso."
 
E a sentença foi a seguinte: "determino que o oleiro Nagib fabrique um novo vaso de linhas perfeitas e cores harmoniosas, no qual o poeta Fauzi escreverá um de seus lindos versos. Esse vaso será vendido em leilão e a importância obtida pela venda deverá ser dividida em partes iguais entre ambos."
 
A notícia sobre a forma inesperada como o sábio juiz resolveu a disputa espalhou-se rapidamente.
 
Foram vendidos muitos vasos feitos por Nagib adornados com os versos do poeta. Em pouco tempo Nagib e Fauzi prosperaram muito. Tornaram-se amigos e cada qual passou a respeitar e a admirar o trabalho do outro.
 
O oleiro mostrava-se arrebatado ao ouvir os versos do poeta, enquanto o poeta encantava-se com os vasos admiráveis do oleiro.

 
Cada ser tem uma função específica a desenvolver perante a sociedade. Por isso, há grande diversidade de aptidões e de talentos.
 
Respeitar o trabalho e a capacidade de cada um possibilita-nos aprender sobre o que não conhecemos e aprimorar nossas próprias actividades.
 
Respeito e colaboração são ferramentas valiosas para o desenvolvimento individual e colectivo.

 

 

 

(Autor desconhecido)
Gostei e publiquei...

 

sinto-me:
música: Quem sabe...

publicado por Alzira Macedo às 21:56
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Terça-feira, 17 de Junho de 2008

Ausente

 

 

Chegou a hora de vos dizer porque ainda nao postei mais nada de novo....
Estou a mudar de casa....
Vivo no meio de caixas e de casa meia desfeita, por muito que eu quize-se continuar com o blog estou a ter dificuldades em conseguir consiliar tudo....
Ainda virei algumas vezes cá, mas vai ser dificil continuar a postar algo....
Entao aqui fica a noticia....
Vou mudar de casa, mas nao mudo de blog certo!!!
Aguardem minha chegada, se tudo correr bem com as novas ligaçoes estarei de volta miados de julho......
Até lá desejo boas ferias para quem parte, bom regresso para quem chega....
E nao se cansem de esperar por mim......
Eu volto com certeza, acreditem que já morro de saudades....
Beijao grande para todos vós, façam-me um favor!!!
De serem felizes e amigos uns dos outros.....

 


    

 

sinto-me: triste porque vou ficar sem vó

publicado por Alzira Macedo às 00:52
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Sexta-feira, 30 de Maio de 2008

Dia mundial da criança

 

Aproxima-se o dia da criança,

Nos infantarios, escolas e outros agrupamentos estao a preparar festas para festejarem o dia da criança...
Fico feliz por tomarem essas decisoes, os pais preocupados em darem o seu melhor e ajudarem no que podem para que esse dia seja uma alegria .
Escrevi alguns poemas sobre esse dia a pedido de alguns amigos para poderem recitar na escola o que fiz com muito gosto...
Depois caí na realidade e pensei no que nos rodeia...
Comercio, sim isso é tudo uma questao de comercio.

 

 

    

 

 

Mas o dia da criança devia ser todos os dias e de todas as crianças.
Mas não é...
Este mundo de maravilhas e assombros ainda tem muito com que se envergonhar! Isto podia não acontecer! Era possível! Mas a realidade é bem diferente e a vergonha, a revolta, a vontade devia ser de todos! Mas que podemos nós ( pessoas comuns ) fazer?... Pouco...
Mas podemos falar, lembrar, gritar! E podemos ajudar e toda a ajuda conta... Mas... Geralmente são as figuras públicas a fazerem os apelos, mas não deveria ser o contrário? Eu como cidadã comum apelo a todos os que o podem realmente fazer a diferença: Vocês que têm muito, distribuam algum, ajudem, vão ver que não doi nada!

 

 

 

 

      

 

"Este filho podia ser meu, ou teu"

Ser criança

Somos semente chamada amor
nascemos do sorriso de nossa mãe
partilhado, num momento de dor
damos momentos de magia, com nossa inocência
partilhamos vosso sorriso de felicidade.
somos,  vosso orgulho, vossa vaidade
Trazemos em nossa  alma, pureza e poesia
vibramos de emoção que contagia
em nossas  mãos depositam a confiança
Para um mundo melhor construir
e da felicidade usufruir
Ser responsável, foi  o que nos ensinaste
hoje brincalhões  e irreverentes
o jardim de infância iremos deixar
para a escola vamos entrar
aprender ,o que mais tarde deveremos  ensinar
dos amigos  e educadores, com  saudades nos iremos lembrar
ao percorrer  a faculdade da vida
 e nossa meta  conquistar
Pais, vosso carinho temos  de agradecer
por nos ajudares a crescer
ser criança não é fácil
transportamos o peso dos nossos e vossos sonhos
ser criança é ser esperança…

 

Alzira Macedo

sinto-me: Triste pela injustiça e egoism
música: Sonho de menino...

publicado por Alzira Macedo às 20:31
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 20 de Maio de 2008

Será melhor do lado de lá

 

 

Encontrei este dueto que adorei, pois todos nós sabemos que um dia teremos de deixar esta vida e partir para outra...
Então resta-nos o desconhecimento e a incerteza....
do que será do lado de lá...


              

 

 

CANSADA DO LADO DE CÁ
 
MARLY CALDAS
 
 
Está tudo tão mal arrumado
A vida tão desrespeitada
O mundo desequilibrado
Vou tentar o lado de lá
Quem sabe se não tem muito verde
Riachos...colinas... e mar
Gente amável e gentil
Vou atravessar o arco-íris
Sem trocar de sexo
Pois gosto de ser mulher
E se lá a Paz encontrar
Mando um recado
E quem quiser
Pode ir para lá me encontrar..

 

 

O CHAMADO...
 
MARISE RIBEIRO

 

 
Quando atravessares o arco-íris,
ouve os riachos,
diz-me se eles cantam,
observa a direção
do vôo dos pássaros,
vê se estão em migração
ou se arrulham alvoroçados...
Namora o céu à noite,
repara se as estrelas
têm intenso brilho,
se a lua se mostra soberana
prateando o nirvana...
Sente o cheiro do mato,
brinca com os beija-flores,
purifica-te na chuva benta,
dança com os raios de sol,
quando eles desmaiarem no arrebol...
E então me chama...
Corro para atravessá-lo sem demora,
mas se eu virar homem
a nova realidade aceitarei,
pois enfim chegado terei
onde a Paz mora...
 
 

 

sinto-me: Pensativa

publicado por Alzira Macedo às 13:53
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2008

A revolução da Alma


Pois é...
No incio pensei que ia ser facil descrever-me pouco a pouco...
Mas tornou-se bem mais complicado...
Ocorreu-me agora mesmo uma ideia, vou tratar de a por em Pratica ...
Brevemente terao aqui novidades
Enquanto deixarei aqui mensagens para alma e o coração
E sabem porquê?
Porque sao as partes do nosso corpo, que doiem mais e demoram muito tempo a curaram-se...

 

     

 

 Auto-estima e Motivação - A revolução da alma

 

Aristóteles, filósofo grego, escreveu este texto " Revolução da Alma" no ano 360 A.C. mais ou menos, e é eterno.

 

Ninguém é dono da sua felicidade, por isso não entregue sua alegria, sua paz sua vida nas mãos de ninguém, absolutamente ninguém. Somos livres, não pertencemos a ninguém e não podemos querer ser donos dos desejos, da vontade ou dos sonhos de quem quer que seja.

sinto-me: Revolucionaria ahahahah

publicado por Alzira Macedo às 11:37
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 76 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Para Pensar...

. Ausente

. Dia mundial da criança

. Será melhor do lado de lá

. A revolução da Alma

.tags

. todas as tags

.favoritos

. A perfeição...

. As Contradições do Amor

. Quem serei eu

. Alzira Macedo-dueto-Sonho...

. Teu Nome

. Homem do Mar

. Amanhecer

. Somente Tu

. Um pouco sobre mim ...

SAPO Blogs

.subscrever feeds