Quinta-feira, 26 de Novembro de 2009

Eu e a Vida...

 

 



Quando penso sobre a vida…

Que é linda maravilhosa (eu que vos diga)
Já passei pelas ruas da amargura…

Por um sopro, não deixei de viver…
Encontrei-me no túnel entre a morte e a vida sei do que falo…
Um dia talvez com mais tempo com outra forma de escrita será revelada a força interior de um ser humano, que quer viver uma vida que até então era natural…
Porque toda a gente vive porque não eu?

Hoje, vivo essa vida intensamente, porque é bela, descobri os valores dela…
Não é na mesquinhice, nas invejas, nas rivalidades que encontras o verdadeiro sentido da vida…
Mas sim nos teus proprios valores…

Inicialmente porque te foram incutidos ao teu nascer…
Uma aprendizagem, uma educação que achavam ser a melhor…
Depois o teu desenvolvimento intelectual, emocional…
A tua verdadeira identidade que se revela aos poucos…
E porque nossa sociedade é doente de preconceitos, escondeste não te revelas por medo, para não seres julgada (o), mal amada (o), mal compreendida (o)…

Tudo isso são carências que transportas dia após dia…
Entras e sais de vidas como um fantasma que não vive plenamente…
Que não se realiza como ser humano, essas dificuldades transportas contigo…
Por muito que não queiras transportas esses valores que não são teus, e incutes sucessivamente de geração em geração…

Até ao dia em que acordas de um coma e dizes para contigo própria (o)…
È este o meu sentido de vida…
Foi para isto que nasci?

Não…

Eu sou diferente, eu noto em mim algo que brota bem mais profundo…
Então se me foi dado uma segunda oportunidade de vida, porque não a viver como eu pretendo, como eu gosto, como eu quero…
Quem me impede?

As amarras do passado!!!
Ou a nossa sociedade que não está preparada para aceitar cada forma de vivencia, cada pensar diferente, cada sonho, cada ilusão, cada caída e cada levantar….
Não é por ser diferente, ou pensar diferente que serei leviana (o)

Mas sim EU…

Todos nós somos diferente e iguais…
Porque procuramos viver uma vida nossa e sem darmos conta, vivemos a vida dos outros…
Porque motivo?

Por não ter a coragem de assumir a nossa própria identidade!
Hoje sou uma pessoa diferente, vivo uma vida igual a muitas, mas vivo-a ao meu som…
Nas minhas angustias, nas minhas buscas, nos meus desejos, nos meus sonhos, nas minhas conquistas…

Há tanto para viver, não me vou deixar importar numa vida que não é a minha.
Num desejo que não é o meu, num sonho que não idealizei…
Numa conquista que não quero…
Hoje senti necessidade de deixar falar a minha alma…
Expressar minha forma de pensar, de sentir e de escrever…
Não sigo os passos de ninguém, não quero que sigam os meus…
Apenas que guardem o que acham que devem guardar, assim como guardo o que partilham comigo e aprendo com isso…

Com isto quero agradecer a Deus por este meu percurso, por este meu caminhar, por esta minha segunda oportunidade de viver…
Independentemente de religiões e crenças…
Sabem que não sou pessoa de falar sobre Deus até porque cada qual é livre de pensar da forma que quer…
Mas senti essa necessidade de desabafar…

Deus existe na vida de cada um á sua maneira, na sua intimidade…
Ou sente-se ou não se sente…
È de cada um…
Sou o que sou, mas sei que ainda tenho muito para alcançar.
Amo as pessoas, amo a vida com mais ou menos dificuldades porque elas existem em cada ser.

Parei no tempo da reflexão…

E continuo,  na escrita para mostrar o meu amor pela vida…

Ainda hoje me senti livre, me senti bem com o mundo…
encontrei-me num local lindo digno de reflexão…
No alto de uma colina observando o mar…
Eu e a natureza, eu e o mundo.

Eu e o meu mundo.

Esse mar que me transportava a raiva dos incompreendidos, dos sem coerência, dos sem respeito pela vida do próximo…
Foi um momento maravilhoso, onde pôde respirar bem fundo esta minha alegria de viver…
Hoje é mais um dia em que agradeço a minha presença neste mundo…
È lindo é saudável é de se louvar…
cada minuto, cada partilha, cada emoção, cada lágrima, cada alegria…
Ninguém pode impedir a felicidade do outro
Ninguém pode julgar a vida de cada um…
Mas sim todos nós temos o direito de viver á nossa maneira…

O tempo que nos é dado é desconhecido…

Então vivam, amem, sorriem, conquistem.
Amanha não sabemos o que nos espera…
Filosofia ou arte de viver, não sei…
Sei apenas que é assim que eu sinto a vida.

E tu?..

 

 

 

 Alzira Macedo

sinto-me: feliz por viver
música: qui m´enpeche de vivre

publicado por Alzira Macedo às 21:16
link do post | favorito
De MIGUXA a 27 de Novembro de 2009 às 18:39
Alzira,

Amiga, gostei muito de te ler.
Senti em ti um ser que busca a felicidade por entre a felicidade dos que a rodeiam, com positividade, esquecendo os tropeções.

Força, e sê feliz!!!

Jokinhas doces
Margarida


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 74 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Recuso-me aceitar

. Mais um amanhecer

. Que dia é hoje???

. Aprenda a falar Alentejan...

. Sonho ou Realidade...

. Um esboço

. Imaginação poderosa.

. Frazes ditas

. Passei somente para dizer

. Poisando nas palavras...

. Mais uma etapa da vida

. Perdida no tempo

. As fazes da lua,,,

. Se não sabe fica a saber....

. Amor é tudo isto e muito ...

. EM ALGUM LUGAR DO PASSADO...

. Aqui estou

. Longe de ti minha alma gr...

. Bom 2012

. Senti vossa falta

.tags

. todas as tags

.favoritos

. A perfeição...

. As Contradições do Amor

. Quem serei eu

. Alzira Macedo-dueto-Sonho...

. Teu Nome

. Homem do Mar

. Amanhecer

. Somente Tu

. Um pouco sobre mim ...

SAPO Blogs

.subscrever feeds